Índices de Impacto

ANEP (2014) A
CIRC (2016) B
Scholar Metrics h5/Med h5 (2017) 14/24
Mediana H (2010-2014 EC3) 13
Capes Qualis (2015) B1-B2
In-Recs (2011) 0.211
COPERNICUS (2015) ICV 81.22
Incluida en DICE 
Incluida en ERIPHPLUS 
Incluida en Web of Science (Emerging Sources Citation Index) 
Incluida en AJG 2018 Chartered Association of Business Schools (CABS)
Sello FECYT Calidad de Revistas Científicas Españolas (2014) 
ARTÍCULOS RECIBIDOS 2018: 264 
TASA DE RECHAZO 2018: 65%
Página Google citation

Ver Índices

Revista completa Año: 2019 Vol.: 17 Núm.: 3 Págs.: 485-632 Idioma: Portugués

PASOS Revista de Turismo y Patrimonio Cultural. Special Issue. Turismo Insular Africano: múltiplos olhares sobre a experiência Cabo‑verdiana

Autor: VV.AA.

www.pasosonline.org/Publicados/17319/PASOS61.pdf

Há pouco mais de 500 anos os primeiros serviços regulares e profissionais associados ao que chamamos hoje de turismo começavam a surgir no continente europeu. Estes seriam cimentados e expandidos nos séculos XVII e XVIII com as novas posses territoriais coloniais de vários países europeus. Por terra ou por mar, o número de pessoas com capacidade de desfrutar de viagens pela Europa e pelo resto do mundo aumentava ainda que a grande maioria pertencesse a famílias aristocratas abastadas. Com a Revolução Industrial e os seus avanços tecnológicos, melhoria das vias de comunicação, invenções, a burguesia emergente expande, melhora e diversifica a atividade. Do Expresso do Oriente aos cruzeiros intercontinentais só as duas grandes guerras mundiais travariam o seu crescimento ainda que momentaneamente. Os acrescidos avanços e melhorias tecnológicas e sociais, e a rápida recuperação económica e industrial da Europa Ocidental permitiu um crescimento na atividade turística que superaria todas as expetativas. Com o desenvolvimento dos transportes, e todo um conjunto de alterações socioeconómicas, como por exemplo a implementação do Estado‑Providência, e ainda com a independência de um vasto conjunto de países no final do conflito, as portas abriam‑se para que o turismo se tornasse uma atividade apetecível, viável e confortável. Atualmente, já ultrapassados os mil milhões de turistas mundiais, projeta‑se que no ano de 2030 se atinjam 1,9 mil milhões. Este movimento de pessoas tem feito fluir receitas que continuam a favorecer as economias mais desenvolvidas, sendo a Europa ainda o principal gerador de turistas a nível mundial. Apesar deste desenvolvimento acentuado, a região menos visitada continua a ser o Médio Oriente, logo seguida de África, praticamente a par da Ásia e Pacífico. Tanto em África como no Médio Oriente, o reduzido e tardio crescimento do número de turistas é justificável pelo clima de insegurança política e social que estas regiões ainda vivem, apesar de desde 2000 se constatar um crescimento tanto no número de turistas, como na emissão de turistas.

ISSN: 1695-7121
Palabras clave: Cabo Verde , Turismo
Título en inglés: PASOS Journal of Tourism and Cultural Heritage. Special Issue 17(3) 2019

PASOS En

instituto ciencias sociales blanco web pasos 2

LOGO ISMAI UNIV blanco 03 200x76

logo revista pasos blanco transparente

Creative Commons License
PASOS. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural by PASOS, RTPC is licensed under a Creative Commons Reconocimiento-No comercial-Sin obras derivadas 3.0;a License.

Permissions beyond the scope of this license may be available at info@pasosonline.org

Dorabadge1 whitex300

Datos de Contacto

Revista PASOS
Apartado de Correos 33
38360 El Sauzal
Santa Cruz de Tenerife
Islas Canarias
España
mail: info@pasosonline.org
Telf.: +34 922 317966